Avançar para o conteúdo principal

Tradição e Linguagem

"Há então um elemento pelo qual acede toda a experiência: a tradição. Tradição que é também linguagem, que é o «verdadeiro companheiro de comunicação» a que estamos vinculados, e de onde não podemos sair sem destruirmos o verdadeiro sentido das coisas. Quem quer compreender está vinculado a um assunto que se expressa na tradição, e que tem determinada conexão - também - com a tradição de quem transmite. Por outro lado, a consciência hermenêutica sabe que não pode estar vinculada ao assunto na forma de uma unidade inquestionável e natural. É este o privilégio que, segundo Gadamer, caracteriza o homem actual surgido da época moderna: a sua consciência histórica. Uma consciência que se caracteriza, justamente, pela percepção da historicidade de todo o presente e da relatividade de todas as opiniões, por um pensar coextensivo à vida que vivemos e à experiência aí vivida. Enfim, uma consciência que já «não escuta beatamente a voz que lhe chega do passado, mas, reflectindo sobre ela, recoloca-a no contexto de onde surgiu para verificar a significação e o valor relativo que contém.» É a este comportamento reflexivo face à tradição que Gadamer chama interpretação."
Gil António Baptista Ferreira in www.bocc.ubi.pt