Avançar para o conteúdo principal

O que é argumentar?

O que é argumentar?
Argumentar é expressar uma convicção, um ponto de vista, que é desenvolvido e explicado de forma a persuadir o ouvinte/leitor. Para isso é necessário que apresentemos um raciocínio coerente e convincente, baseado na verdade, e que influencie o outro, levando-o a agir/pensar em conformidade com os nossos objectivos.
Quando usamos a argumentação?
No nosso quotidiano, muitas vezes sem nos darmos conta, estamos argumentar: quando defendemos um ponto de vista, quando apresentamos a nossa opinião, quando propomos uma solução para um problema ou quando queremos convencer os outros a aceder a um pedido nosso… Por vezes, enfrentamos a oposição dos outros e, então, temos de argumentar ainda melhor para os convencer. E argumentar bem é um acto de inteligência que, para ser eficaz, tem as suas regras.
Como se constrói um texto argumentativo?
1. A construção de um texto argumentativo deve ter em conta a sua finalidade e também a pessoa a quem se destina. Deve, pois:
     Usar um registo adequado ao objectivo, ao contexto e ao destinatário;
     Respeitar os mecanismos de coerência semântica e sintáctica;
     Utilizar referências de conteúdo que o destinatário possui, para que este o possa interpretar correctamente.
2. Progressão temática
2.1 Estrutura do texto
1º Introdução – Parágrafo inicial no qual de apresenta a tese (ideia que se quer defender);
2º Desenvolvimento – Análise/explicitação da tese; apresentação dos argumentos que provam a verdade da tese: factos, exemplos, testemunhos, citações, dados estatísticos….
3º Conclusão – Parágrafo final, no qual se apresenta uma síntese do desenvolvimento.
2.2 Escolha e ordenação dos argumentos
Para uma correcta construção argumentativa é fundamental a escolha dos argumentos que suportam a demonstração da tese. Eles devem ser pertinentes e coerentes, apresentados de forma lógica e articulada e organizados por ordem crescente de importância.
3. Articulação e coesão do discurso
O texto deve apresentar-se como um todo coeso e articulado. Para tal devem ter-se em conta os seguintes elementos linguísticos:
    Correcta estruturação e ordenação das frases;
    Uso correcto dos conectores do discurso (revê este assunto numa gramática)
    Respeito pelas regras da concordância;
    Uso adequado dos deícticos (determinantes, pronomes, advérbios) que evitam as repetições dos nomes;
    Utilização de um vocabulário variado, com recurso a sinónimos, antónimos, hipónimos e hiperónimos.
in esqf.pt