Avançar para o conteúdo principal

Texto argumentativo - Sara Figueiredo

Aqui vai um texto tal como me chegou.

O casamento é, até agora, em Portugal, a união de duas pessoas de sexos opostos, mas recentemente surgiu a hipótese do casamento entre pessoas do mesmo sexo, assunto que gerou muita polémica devido à divergência de opiniões.
O casamento homossexual é um assunto algo controverso, mas, se pensarmos, os homossexuais são pessoas iguais a todas as outras, e por isso têm os mesmos direitos.
O casamento não é a união em que duas pessoas que se amam partilham a mesma cama, dividem as contas, prometem fidelidade e vivem sobre o mesmo teto? Então, tudo isto pode acontecer num casamento gay.
Um dos argumentos contra o casamento entre pessoas do mesmo sexo é que o casamento tem como objectivo a procriação, mas, assim sendo, seria permitido o casamento de pessoas inférteis? Argumentam também que o ambiente de um casamento homossexual não é o mais adequado para uma criança crescer, mas é permitido criminosos, violadores e assassinos tomarem conta dos filhos, é permitido as crianças viverem em ambientes em que o amor é inexistente e os maltratos são mais que muitos. Se as crianças fossem uma prioridade seria isto permitido? Existem centenas de crianças à espera de serem adoptadas, e, quando o casamento homossexual for legalizado, elas poderão pertencer a uma verdadeira família, mesmo que não sendo a mais tradicional, terão amor. Além disso, dizem que o casamento entre dois homens ou entre duas mulheres é imoral do ponto de vista da bíblia, mas esta também defende o sacrifício de animais e de familiares, actos estes considerados “imorais” pela sociedade.
Os homossexuais são pessoas como todas as outras, não devem ter, então, os mesmos direitos?

Sara Figueiredo