Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Abril, 2017

Existe apenas um único problema filosófico realmente sério: o suicídio.

«Só há um problema filosófico verdadeiramente sério: o suicídio. Julgar se a vida merece ou não ser vivida é responder uma questão fundamental da filosofia. O resto, se o mundo tem três dimensões, se o espírito tem nove ou doze categorias, vem depois. Trata-se de jogos; é preciso primeiro responder. E se é verdade, como quer Nietzsche, que um filósofo, para ser estimado, deve pregar com o seu exemplo, percebe-se a importância dessa reposta, porque ela vai anteceder o gesto definitivo. São evidências sensíveis ao coração, mas é preciso ir mais fundo até torná-las claras para o espírito. Se eu me pergunto por que julgo que tal questão é mais premente que tal outra, respondo que é pelas ações a que ela se compromete. Nunca vi ninguém morrer por causa do argumento ontológico. Galileu, que sustentava uma verdade científica importante, abjurou dela com a maior tranqüilidade assim que viu sua vida em perigo. Em certo sentido, fez bem. Essa verdade não valia o risco da fogueira. Qual deles, a…

Qual o sentido da vida? Christopher Hitchens Vs. William Lane Craig

O que é o sentido?

"O que é o sentido? Defendi (…) uma concepção que combina aspectos de duas perspectivas amplamente perfilhadas. Como a perspectiva da realização, que nos diz para encontrarmos as nossas paixões e nos entregarmos a elas, a minha perspectiva reconhece uma componente subjectiva no sentido da vida. Podemos dizer que falta sentido a uma pessoa alienada da sua vida, cujas actividades não lhe dão alegria, nem auto-estima. Como a perspectiva que associa o sentido com o envolvimento em algo «mais vasto», contudo, a minha abordagem reconhece também uma componente objectiva. Segundo aquilo a que chamei perspectiva da realização apropriada, uma vida tem sentido na medida em que as suas atracções subjectivas forem coisas ou metas que sejam objectivamente meritórias. Isto é, a nossa vida tem sentido na medida em que dermos connosco a amar coisas dignas de amor e em que formos capazes de fazer algo positivo quanto a isso. Uma vida tem sentido, como também o afirmei, na medida em que há uma entr…

Finalidades últimas e valor

O primeiro passo em qualquer estudo filosófico (assim como noutras áreas) é procurar saber com clareza qual é o problema que estamos a tentar resolver. Ora, o problema do sentido da vida é de difícil formulação. Talvez seja por isso que algumas pessoas pensam que se trata de um falso problema. Se não conseguirmos formular com clareza o problema do sentido da vida, a probabilidade de sucesso na sua resolução é quase nula. Além disso, não compreenderemos também as diferentes teorias e argumentos avançados na história da filosofia para responder a este problema. Enquanto não compreendermos claramente o problema como algo real e não como uma fantasia filosófica ou uma confusão verbal, não poderemos avançar no nosso estudo. O problema do sentido da vida é de difícil formulação devido à ambiguidade da expressão “sentido da vida”. Esta ambiguidade, por sua vez, resulta da ambiguidade da palavra “sentido”. Noutros contextos, a palavra “sentido” pode referir-se ao sentido das palavras, mas aqu…

Morte e sentido da vida

"Amanhã, e amanhã, e ainda outro amanhã arrastam-se nessa passada trivial do dia para a noite, da noite para o dia, até a última sílaba do registro dos tempos. E todos os nossos ontens não fizeram mais que iluminar para os tolos o caminho que leva ao pó da morte. Apaga-te, apaga-te, chama breve! A vida é apenas uma sombra ambulante, um pobre palhaço que por uma hora se espavona e se agita no palco, sem que depois seja ouvido; é uma história contada por idiotas, cheia de fúria e muito barulho, que nada significa."
Macbeth, Ato 5, Cena 5, linhas 22-31