Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Dezembro, 2014

Espero a tua vinda

Espero a tua vinda

a tua vinda,
em dia de lua cheia.

Debruço-me sobre a noite
a ver a lua a crescer, a crescer...

Espero o momento da chegada
com os cansaços e os ardores de todas as chegadas...

Rasgarás nuvens de ruas densas,
Alagarás vielas de bêbados transformadores.
Saltarás ribeiros, mares, relevos...
- A tua alma não morre
aos medos e às sombras!-

Mas...,
Enquanto deixo a janela aberta
para entrares,
o mar,
aí além,
sempre duvidoso,
desenha interrogações na areia molhada...

Fernando Namora in Relevos

Conhecimento: crença, justificação e verdade

Quando testemunhamos um acidente, olhamos para o termóstato, misturamos azeite com água na cozinha ou observamos um eclipse raro a olho nu, adquirimos crenças sobre o comportamento das coisas e das pessoas à nossa volta. Em todos estes casos, temos a experiência directa do que acontece, do que vemos ou sentimos, e em grande medida ganhamos essa experiência por via da observação. Mais frequentemente, porém, as nossas crenças provêm de fontes indirectas, algumas mais fiáveis que outras (especialistas destacados, professores, livros, televisão, internet, boatos, tradição, por exemplo). E há, finalmente, crenças que retiramos de crenças anteriores. Se sei que o meu amigo João é alérgico aos camarões e que no banquete há um salteado que contém camarão-tigre, então formo a crença de que o João deve evitar o salteado. As nossas crenças são justificadas se temos boas razões que sustentem o seu conteúdo. Mas há uma diferença entre verdade e justificação. A minha crença de que amanhã vai chover…

O que é a epistemologia? por Olga Pombo

O que é a epistemologia e qual o seu estatuto como disciplina é tema controverso, objecto de diferentes perspectivas defendidas por diversos autores. Não cabe aqui encetar tal discussão mas tão só apontar uma primeira distinção relativa a três modos fundamentais de delineamento do seu estatuto disciplinar. Epistemologia como ramo da filosofia – no prolongamento da reflexão gnoseológica e metodológica, a epistemologia é entendida como uma reflexão filosófica sobre o conhecimento científico, pelo que constitui tarefa de filósofos (é o caso de Peirce, Husserl ou Cassirer).Epistemologia como actividade emergente da própria actividade científica – a epistemologia é considerada como uma tarefa que só o cientista pode realizar, analisando e reflectindo sobre a sua própria actividade científica, explicitando as suas regras de funcionamento, o seu modo próprio de conhecer. Neste caso, o cientista como que ultrapassa o seu papel assumindo o de filósofo (é, por exemplo, o caso de Einstein, Heins…

Querido Portugal

Querido Portugal, Temos de falar. Como sabes, o meu amor por ti tem resistido a tudo. Tu és pobre, sujo em vários sítios e estúpido muitas vezes. Mas há em ti uma certa ingenuidade que faz com que até os teus defeitos - e são tantos - me seduzam. Na maior parte das vezes não és mau, és só malandro. E tens três qualidades que compensam tudo o resto: a comida, a língua e o clima. Era precisamente sobre isto que te queria falar. Andas a desleixar-te. A comida já foi melhor. Bem sei que a culpa não é só tua. A União Europeia proíbe umas coisas, os nutricionistas desaconselham outras. Mas já não se encontram jaquinzinhos, os restaurantes receiam fazer cabidela e a medicina parece ter arranjado um método infalível para determinar o que é prejudicial à saúde: se sabe bem, faz mal. A língua também já não é o que era. Não me entendas mal: continua a ser a tua maior virtude. Não sei como é possível uma pessoa exprimir-se numa dessas línguas bárbaras que não distinguem o ser do estar. Embora os…

Comunicar

Acreditar, seja por impulso, simples paixão ou por aturada reflexão, é sempre algo de muito pessoal. Acima de tudo acredito no progresso técnico, social e humano e, como fruto do trabalho e da força das ideias, gosto de o ajudar a construir e ver acontecer. Daí prezar mais o trabalho que a sorte, ócio ou destino e tanto com outros as ideias gostar de debater! Mas se há coisa que aprecio – ainda mais que entre amigos entrar em acesa discussão, daquelas que nascem e morrem para fortalecer mais união – é pegar num livro, seja de economia ou política (não será o mesmo?) e ao ler, meditar e tentar compreender porque aqui chegámos, por onde andamos e para onde iremos. Estaremos no rumo certo? Teremos connosco a força dos ventos (a confiança dos credores), ou à bolina teremos de continuar a navegar, contra ventos e marés (em contra ciclo), arrostando novas e tremendas tempestades (sob novos resgates)? Ou, perante um qualquer ensaio ou poesia, sentir em mim e sonhar o que outros experienciaram …

Municipalização da Educação?

Nos últimos meses tem-se vindo a agitar o fantasma da municipalização da educação, defendendo-se
(subliminarmente) a manutenção de um statu quo baseado nos princípios da uniformidade, do modelo único, do comando e do controlo centralizados. Neste texto, focar-nos-emos telegraficamente i) na demonstração da falência deste modelo, ii) na demonstração da ficção e da hipocrisia organizada que têm assumido a figura dos contratos de autonomia, iii) na abertura teórica que o Programa Aproximar veio trazer para o campo da descentralização, iv) na necessidade de se aplicarem novos modelos de governação que acentuem a democracia participativa e deliberativa e instituam uma regulação sociocomunitária da educação. Como é público, vivemos num país em que o poder (os poderes) está fortemente centralizado. A ilusão de que é possível governar a partir do centro político e administrativo, prever a priori todos os problemas e decretar através do Diário da República a solução ótima (e única), instituir…

Da Democracia na América - livros indispensáveis

Tocqueville surge-nos hoje como um dos primeiros teóricos da modernidade. Quer se trate da filosofia, da política ou da sociologia, a sua principal obra, Da Democracia na América, surge-nos como referência obrigatória. Editada em Paris pela primeira vez em 1835, Da Democracia na América tornou célebre o jovem autor, considerado de imediato um herdeiro de Montesquieu devido à capacidade de observação, elegância de estilo e serenidade de pensamento. Foi isso que levou Dilthey a considerar, alguns anos depois, Tocqueville como «o maior pensador político desde Aristóteles e Maquiavel». São dois os temas fundamentais abordados em Da Democracia na América. A parte inicial trata das instituições norte-americanas como expressão dos costumes e do estilo de vida e aborda os princípios em que se baseia um Estado democrático. Descreve o funcionamento dos três poderes da União, a estrutura e fundamentos do poder judicial, os corpos legislativos e a organização do poder executivo federal. Examina …

O nascimento da Filosofia

Alguns chamaram-lhe “o milagre grego". No elogio desse "milagre", ultrapassou-se muitas vezes o limite de uma compreensão e avaliação histórica equilibradas com o pretexto de fazer ressaltar o carácter excepcional deste período (com o auge no séc. V a.c.). Isolado de toda a continuidade do desenvolvimento histórico e negando as contribuições de outras culturas o surgir da Filosofia de facto parece ser inexplicável: abandonar um pensamento mítico - e portanto monista - e iniciar um pensamento pluralista nas suas formas de inteligibilidade, um pensamento com uma lógica pré-científica, é revolucionário: «Os primeiros passos da civilização grega foram dados exactamente - facto significativo - nas colónias da Ásia menor, onde o contacto directo e indirecto com os povos mais adiantados do Oriente estimulou as energias criadoras do génio helénico, que logo afirmaram o seu poder maravilhoso, superando rapidamente toda a criação das culturas predecessoras». ( MONDOLFO, Rodolfo,…

O mundo de Sofia - livros indispensáveis

O Mundo de Sofia é um romance filosófico que nos conta a história da Filosofia ao longo dos tempos. A personagem principal desta história é Sofia Amundsen, uma estudante, prestes a fazer quinze anos. Certo dia, Sofia começa a receber cartas anónimas e inicia, assim, um curso de Filosofia por correspondência. O seu professor, Alberto Knox, é um homem de meia-idade que, no desenrolar da diegese, se torna o seu melhor amigo. Através deste curso de Filosofia, Sofia viaja até seiscentos anos antes de Cristo, onde encontra os primeiros filósofos e, a partir daí, segue o rumo da história dos Homens e o evoluir da mentalidade e do pensar filosófico. Ao mesmo tempo que o curso de Filosofia se vai desenvolvendo, Alberto e Sofia vão-se apercebendo da existência de outra realidade para além daquela em que vivem, pois Sofia recebe, desde o início das suas lições, postais vindos do Líbano, enviados por um contingente da ONU, Albert Knag, à sua filha, Hilde, e que este sabe de tudo o que se passa n…

HIstória do séc. XX - livros indispensáveis

Uma HISTÓRIA DO SÉCULO XX, que será na sua totalidade composta de quatro tomos, e cujo objectivo principal consiste em proporcionar aos leitores uma imagem global do século em que vivemos. Projecto audacioso, por certo. Pois que um século que assistiu a dois cataclismos mundiais e a duas crises económicas de grandes proporções, ao desenvolvimento rápido do progresso técnico e industrial, à extensão do comunismo e à instituição da bipolaridade, à queda do sistema colonial e ao crescimento da importância do Terceiro Mundo, não pode ser considerado um século simples. Esta obra, no entanto, não tem outra ambição que não seja a de permitir que o estudante ou o leitor curiosos compreendam o enraizamento histórico dos problemas do nosso tempo. in fmsoares.pt

Desconstruir um texto

A tarefa que temos vindo a desenvolver nas últimas aulas é a da desconstrução de textos e, de uma forma geral, tem apresentado algumas dificuldades; assim o que se impõe em primeira instância é perceber a “desmontagem” e "desconstrução" de um texto. Desconstruir um texto é fazer com que as suas palavras-chave, conceitos centrais, subvertam as próprias suposições desse texto, reconstituindo os movimentos possíveis dentro da sua própria linguagem: quebrando os valores de verdade, do significado inequívoco e da presença conceptual, a tarefa a que nos propomos aponta para a possibilidade de escrever não uma representação de qualquer coisa (nem resumo, nem reescrita), mas para a infinitude do quadro onde se insere o próprio “jogo” do texto. Não vamos então à procura do seu sentido, vamos antes seguir os caminhos "dele", transgredindo ao mesmo tempo os seus próprios termos; irá resultar num “desvio”. Todo o signo só significa na medida em que se opõe a outro, um conceito…

Ensaio Filosófico APF - 2014/2015

Mais informações em APF

Cultura - livros indispensáveis

Se já comprou um GPS, então sabe o quão importante é saber para onde vai. Porque nunca se está realmente perdido... só com completa incapacidade de identidicar o que nos rodeia. Dietrich Schwanitz inventa, finalmente, o GPS da Cultura. Com um estilo divertido, mas profusamente documental, este autor alemão apresenta-nos um guia, ao melhor estilo enciclopédico Iluminista, de tudo o que qualquer pessoa deve saber, desde história, até teorias artísticas e conceitos filosóficos. Não se perca! Deixe que este CULTURA o leve a todo o lado (e a todos os tempos)! Este é um livro para aqueles que querem ter uma relação viva com a cultura. O conhecimento viu-se muitas vezes espartilhado por fórmulas e barreiras, e afastou-se do seu trabalho mais útil, que é enriquecer as nossas vidas e ajudar a conhecermo-nos melhor. Como é que surgiram a sociedade moderna, o Estado, a ciência, a democracia ou a administração? Que disse Heidegger que não soubéssemos já? Porque é que Dom Quixote, Hamlet, Fausto, …

Day in, day out - Rogério Guimarães

Concerto de Música Barroca

Educação | Pensamento | Inovação

Pela primeira vez, em Leiria, teremos a oportunidade de ser inquietados pelo conhecimento e comunicação do professor Dr. Óscar Brenifier.
Ao longo dos três dias têm a oportunidade de participar em:
- Conferência - dia 9 às 20h, no auditório 2 da ESECS
- Formação/seminário prático - dias 10 e 11 –– das 9h às 18h (inscrições limitadas)
- Consultas Filosóficas – dias 9 e 12, mediante marcação.
Destinatários
Esta formação pode ser do interesse de gestores de recursos humanos, psicólogos, professores, filósofos, coach, mediadores de conflitos, sociólogos, líderes de equipas e de organizações ou pais.