Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Abril, 2012

O Sentido da vida - por Susan Wolf

A pergunta «qual é o sentido da vida?» é provavelmente a que causa ao mesmo tempo mais desprezo e mais respeito pela filosofia. Por um lado é uma pergunta notoriamente vaga e deu azo a muitos disparates pomposos. Por outro, a necessidade de compreender o sentido da nossa existência é profunda e universal, apontando qualidades da mente que são possivelmente centrais para a existência humana. Uma dificuldade significativa que rodeia este tópico é a falta de clareza do próprio tema, e as comparações que podemos fazer com outros contextos nos quais procuramos encontrar um sentido tendem a aumentar a confusão. Quando procuramos o sentido de palavras ou frases tentamos averiguar a forma como normalmente são usadas para comunicar. Porém, a vida não é um elemento num sistema de comunicação. Nada indica que seja usada ou que sirva para representar alguma coisa para além de si própria. Em certas circunstâncias, também falamos sobre o sentido de elementos não-linguísticos: as pegadas indicam a pr…

PASCAL - a procura natural de sentido para a vida

“Jamais nos agarramos ao tempo presente. Recordamos o passado; antecipamos o futuro como muito vagaroso a vir, como que para apressar o seu fluxo, ou recordamos o passado para o parar como muito ardente, tão imprudentes que nós viajamos nos tempos que não são os nossos, e não pensamos naquele que nos pertence, e tão vãos que cuidamos daqueles que não são nada, e escapamos sem reflexão ao único que subsiste. É que o presente normalmente fere-nos. Nós escondemo-lo à nossa vista porque ele nos aflige, e se é agradável lamentamos vê-lo escapar. Tratamos de o manter para o futuro, e pensamos em dispor as coisas que não estão em nosso poder para um tempo a que não temos segurança alguma de chegar. Que cada um examine os seus pensamentos. Ele os encontrará todos ocupados com o passado ou o futuro. Não pensamos quase nunca no presente, e se pensamos nele não é senão para o pôr a uma luz que o disponha para o futuro. O presente não é jamais o nosso fim. O passado e o presente são os nossos meio…

Procura de sentidos...

Existir é Ser Possível Haver Ser - F. Pessoa (Álvaro de Campos)

Ah, perante esta única realidade, que é o mistério,
Perante esta única realidade terrível — a de haver uma realidade,
Perante este horrível ser que é haver ser,
Perante este abismo de existir um abismo,
Este abismo de a existência de tudo ser um abismo,
Ser um abismo por simplesmente ser,
Por poder ser,
Por haver ser!
— Perante isto tudo como tudo o que os homens fazem,
Tudo o que os homens dizem,
Tudo quanto constroem, desfazem ou se constrói ou desfaz através deles,
Se empequena!
Não, não se empequena... se transforma em outra coisa —
Numa só coisa tremenda e negra e impossível,
Urna coisa que está para além dos deuses, de Deus, do Destino
—Aquilo que faz que haja deuses e Deus e Destino,
Aquilo que faz que haja ser para que possa haver seres,
Aquilo que subsiste através de todas as formas,
De todas as vidas, abstratas ou concretas,
Eternas ou contingentes,
Verdadeiras ou falsas!
Aquilo que, quando se abrangeu tudo, ainda ficou fora,
Porque quando se abrangeu …

Tecnociência e riscos

“O problema não é que os computadores passem a pensar como pessoas; mas que as pessoas passem a pensar como eles.”Erich Fromm

Democracia e Internet

(Português do Brasil)
"Com um simples clique ativamos navegadores de rede. Software e hardware cada vez mais sofisticados, materializando crescentes índices de aceleração na inovação tecnológica, encurtando espaços entre criação e obsolescência, representam uma nova forma da essência consumista do sagrado descartável. Processadores e placas cada vez mais potentes nos transportam em viagens virtuais quase instantâneas por todos os cantos do mundo, intermediados por redes de telecomunicações cada vez mais eficientes. Cada microcomputador se transforma numa porta do globo. Talvez seja mais exato afirmar que o monitor do micro é uma janela por onde se vê o mundo todo ou, então, a telinha reduz o globo à palma de nossas mãos. Por ela alcançamos bibliotecas e laboratórios. Entramos em universidades e museus. Vasculhamos editoras e institutos de pesquisa. Por ela lemos jornais e revistas. Assistimos programas de rádio e televisão. Por ela contatamos órgãos governamentais e grupos de conte…

Poder, Cibernética e Democracia

(Português do Brasil)
Novas tecnologias de comunicação surgem com freqüência crescente, ao mesmo tempo que as já existentes se aperfeiçoam. As opções, incrementadas pelo fascínio da tecnologia sofisticada e da novidade, são cada vez mais diversificadas. Esta variante apontaria na direção do aumento da liberdade dentro dos sistemas de comunicação. Por outro lado temos o desejo histórico da classe dominante de construir um modelo de organização social que possa realmente ser caracterizado como sistema A cibernética viabilizou a concretização deste desejo. Ao projetar o sistema cibernético na organização social, a estrutura social pode finalmente materializar um sistema social. Quando se constata que a essência de um sistema está na organização, na lógica e na eficiência, conclui-se que os elementos periféricos, - consumidores ou cidadãos, - são meros executores das decisões que emanam do centro, - a classe dominante. Desta forma, a funcionalidade sistêmica implica na redução da liberdade …

CinemaVida - 15 e 17 de maio

Dando continuidade ao debate à volta de temas complexos e que requerem uma reflexão consensual, embora nem sempre pacífica, o ISCRA vai realizar nos próximos dias 15 e 17 de Maio, a terceira edição do Ciclo CinemaVida. Desta vez o binómio Vida-Morte será o horizonte do debate, visionado pela projeção de um documentário e um filme. O documentário, «La decisión de Manel», a projetar no dia 15, trará a debate o «Testamento Vital», tema que será dinamizado pelo prestigiado Doutor Pedro Vaz Patto. No dia 17, e com a presença do não menos prestigiado Professor Doutor Daniel Serrão, será projetado o filme «Million Dollar Baby», mote de partida para a reflexão sobre a questão «Eutanásia: caminho inevitável?». Ambas as sessões decorrerão no salão do Centro Universitário Fé e Cultura, iniciando com a projeção dos filmes, às 20h30, seguidos de um colóquio à volta do tema proposto para o dia. Este ano, e para permitir uma participação mais alargada, a entrada em ambas as sessões é gratuita e, como…

Divulgação - Tertúlia à Quarta

O panorama atual, cultural e social, revela uma procura incessante de sentido para a existência humana. Esta procura desencadeia um tecido de convicções religiosas nem sempre condizentes e pacíficas. Cada religião pressupõe-se como detentora da Verdade única revelada. Gera-se, assim, uma intolerância entre visões diversas a respeito da fé e das suas componentes doutrinárias que, levadas ao extremo, desencadeiam atos de violência de vária índole, genocídios e guerras proclamadas em nome de Deus. Como perpassa, nesta lógica de ideias, o Deus único e verdadeiro, comum das religiões monoteístas? Existe uma verdade divina única ou esta revela-se a si mesma sob várias configurações e entendimentos? Tem sentido a luta entre religiões e o proselitismo? A própria palavra “tolerância” não pressupõe uma certa negatividade de aceitação religiosa que, a bem da convivência humana, se traduz em conformidade passiva? São questões como estas a que o ISCRA anseia responder, e que motivaram o convite d…