Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de 2009

"TEORIA DO CONHECIMENTO - GNOSEOLOGIA"

O fenómeno do conhecimento é, ao mesmo tempo, um dos mais banais e dos mais difíceis de esclarecer. Pode dizer-se que desde que o homem é homem houve acontecimentos, mas só já numa fase adiantada da evolução humana é que se reflectiu sobre o próprio acto de conhecer. De princípio, conhecem-se simplesmente as coisas e julga-se que elas se conhecem tais como são; não se pensa no acto do espírito pelo qual se obtém o conhecimento. Mais tarde, o homem verificou que os sentidos e a própria inteligência erravam e, por isso, começou a desconfiar e a pôr em dúvida o valor do seu conhecimento. Foi esta experiência do erro que obrigou o espírito a voltar-se das coisas para si próprio, a fim de analisar o próprio acto de conhecimento, saber o que ele é, determinar a sua essência, descobrir o seu mecanismo e resolver o problema do seu valor. Esta marcha crítica, quanto ao conhecimento, é obra essencialmente filosófica e só apareceu, quando o espírito humano atingiu um certo desenvolvimento - foi…

Feliz Natal!

Ai uish iu a méri crisstmass, ai uish iu a méri crisstmass, ai uish iu a méri crisstmass... end a épi niu iar!

Morreu Samuelson

Faleceu esta noite o maior economista do séc. XX. Marcou o estudo da macro-economia e  alguns dos principais aspectos fiscais que gerem a maior parte dos estados democráticos. Vê aqui.

Democracia, por Jessica Ferreira (texto argumentativo)

Somos um povo revolucionário! Lutámos com unhas e dentes pela nossa liberdade e pelos nossos direitos! Desejámos respeito e trabalhámos afincadamente para podermos ter voz. Sujeitámo-nos a um regime totalitarista de ditadura; mas não desistimos e conseguimos fazer do dia 25 de Abril de 1974, o dia da conquista da nossa liberdade! Conseguimos constituir uma democracia clara que restitui a liberdade de expressão, decisão, opinião e de comunicação e apenas olhava o bem do povo, lutando pelos seus direitos e mantendo nele o poder de decisão! Desde então que de 2 em 2, ou de 4 em 4 anos exercemo-lo grandiosamente escolhendo o governo supostamente, mais indicado. Surge então uma dúvida: não era no povo que se concentrava o poder? Sim é, mas necessita-se de alguém democraticamente superior para representar e lutar conjuntamente pelos objectivos da população! Superior? Mas a Democracia não é um sistema que defende a igualdade? Pois é. Ou deveria ser… Todos nós sabemos que, hoje em dia, imper…

COPENHAGA 2009

A cimeira de Copenhaga está a começar. É importante, fundamental mesmo, que acompanhes e participes de acordo com as tuas possibilidades e consciência na cimeira do clima e do ambiente. Já não são decisões sobre uma realidade longínqua: é o futuro imediato que está em jogo.

Aumento da violência nas escolas reflecte crise de autoridade familiar

Especialistas em educação reunidos na cidade espanhola de Valência defenderam hoje que o aumento da violência escolar deve-se, em parte, a uma crise de autoridade familiar, pelo facto de os pais renunciarem a impor disciplina aos filhos, remetendo essa responsabilidade para os professores. 
Os participantes no encontro ‘Família e Escola: um espaço de convivência’, dedicado a analisar a importância da família como agente educativo, consideram que é necessário evitar que todo o peso da autoridade sobre os menores recaia nas escolas.
‘As crianças não encontram em casa a figura de autoridade’, que é um elemento fundamental para o seu crescimento, disse o filósofo Fernando Savater.
‘As famílias não são o que eram antes e hoje o único meio com que muitas crianças contactam é a televisão, que está sempre em casa’, sublinhou.
Para Savater, os pais continuam ‘a não querer assumir qualquer autoridade’, preferindo que o pouco tempo que passam com os filhos ’seja alegre’ e sem conflitos e empurrando…

Ultima hora

Por falta de tempo para colocar aqui mais falácias ( farei isso adiante) recomendo que recorram ao nosso manual. Tem lá bem explicadas as mais importantes. Abraço e bom trabalho.

Texto argumentativo - Cláudia Silva

Confrontamo-nos diariamente com o nosso passado, seja pelo que fizemos ontem, ou por aquilo que foi feito há centenas de anos atrás. A verdade é que só este confronto e conhecimento do nosso passado nos ajuda a perceber aquilo que somos hoje.
Ao estudarmos os nossos antepassados, damo-nos conta do seu modo de vida, dos seus ideais e do tipo de sociedade em que viviam. Para além de ser um tema de estudo interessante, permite-nos comparar o meio em que viviam com o meio em que vivemos hoje. Não só evoluímos em termos tecnológicos como em muitos outros aspectos, mudámos as nossas crenças e tentámos expandir os nossos conhecimentos nas mais variadas áreas de modo a vivermos de uma maneira mais saudável e com mais conforto: descobrimos a cura para muitas doenças, através do estudo e experiências realizadas; criámos algumas formas de sobreviver a catástrofes naturais e mesmo prevê-las e, entre muitas outras coisas, descobrimos e explorámos astros que nos rodeiam. Ora, se não fossem os nosso…

Texto argumentativo - Anna Lavrenko

“Cada vez mais se perdem os valores”… será que algum dia existiram?

Muitos desapareciam a geração actual, apontam mil e um defeitos, no entanto já pararam para pensar de quem é que nós somos fruto?
É apontado o dedo aos jovens pela perda de valores pela maior importância que estes dão ao bens materiais, pela rivalidade criada, pelo egoísmo...Ora bem isto tudo é o resultado do trabalho anterior, somos aquilo que de nós querem e fazem. Podia escrever um texto de centenas de páginas que não seria suficiente mas pelo menos alguns exemplos exponho: no sistema educativo querem fabricar pessoas estandardizadas para competirem no futuro, este que por sua vez exige dos alunos um sacrifício individual nos seus estudos e vem nos acusar de egoísmo? São os nossos “superiores” que nos ditam as regras, somos avaliados por um modelo padrão que limita a exposição da criatividade e da sabedoria de cada um, pois enquanto uns percebem, outros somente engolem a matéria e a despejam. Muita teoria nos passa…

Texto argumentativo

Acabei de publicar alguns dos vossos textos. Com o tempo irei pondo mais. Publico-os tal como os autores os enviaram. Os erros que podem conter são superados pelos aspectos positivos que revelam. As ideias neles defendidas não se colam a qualquer orientação que seja dada de um ponto de vista ideológico. Estão aqui como exemplos, uns melhor que outros, a fim de te ajudar na tarefa de pensares e elaborares o teu. F.Lopes

Texto argumentativo - Cláudia Carvalho

Aqui está tal como chegou:

A pena de morte, uma realidade presente e legalizada em vários países, é uma sentença que permite retirar a vida a uma pessoa que cometeu crimes considerados graves o suficiente para acabarem com a vida desta.

A pena de morte, uma vez aplicada é irreversível. Embora possa acontecer pouco frequentemente, a possibilidade de erro existe, podendo assim condenar-se e matar-se um inocente, não havendo a capacidade de reverter o acto, voltar atrás.
Quanto à pena de morte aplicada a verdadeiros criminosos, esta deveria ser repensada pois mesmo apesar das pessoas terem cometido crimes tremendos, ao executá-las, estão a tirar-lhes o direito de reabilitação e arrependimento. As sentenças de prisão podem ensinar a estes criminosos o verdadeiro significado da vida e talvez ao pouparem a vida do condenado o façam pensar na segunda oportunidade que lhe foi concedida e no valor inimaginável que a vida tem. Para os ajudarem nesta espécie de reabilitação, as penas pedagógicas po…

Texto argumentativo - José Ricardo

Aqui está um texto sem qualquer alteração:

Ninguém escolhe o seu futuro, mas todos desejamos ter uma vida boa e sucesso. Desejamos ter uma casa, um emprego, um carro e uma família. Tudo isto está ao alcance de qualquer pessoa, basta tomar a decisão mais acertada. Ir à escola.

Como é de conhecimento geral, muitas vezes observado no nosso dia-a-dia, a escola proporciona um futuro melhor.
Cada vez mais, na nossa sociedade, as pessoas frequentam a escola e todos os dias diminui o número de pessoas que não sabem ler nem escrever. A escola é a base para qualquer futuro. Com a nova lei que está a ser colocada em vigor todos vão ser obrigados a andar na escola até ao 12º ano. Acredito que muitos de vós não estejam de acordo com esta nova lei, mas eu estou a favor. Vejamos, vocês não querem ter uma vida socialmente estável, ter telemóveis modernos, ter um bom emprego com um bom ordenado? Acreditem, se forem à escola tudo isso é possível. Já Albert Einstein, físico alemão, uma vez disse “O único l…

Texto argumentativo - Jessica Ferreira

PÚBLICO-ALVO: Crianças marginais que vivem em bairros sociais.


TEMA: A Escola

TESE: A Escola proporciona um futuro melhor!

ARGUMENTOS:

1º A Escola proporciona empregos com ordenados maiores.
2º Quem frequenta a escola é mais respeitado pelos outros.
3º Quem vai à escola tem um melhor emprego.
4º Na Escola conhecemos pessoas novas.
5º Na Escola passeamos com alguma frequência.

O trabalho segue tal como o recebi:


TEXTO ARGUMENTATIVO:


Todos nós desejamos ser alguém no futuro, isto é, concretizar objectivos. E mesmo aqueles que não os têm, sonham vir a ser qualquer coisa, mesmo que seja não serem nada! A ideia de futuro, para aqueles que nele pensam, é um pouco assustadora. Quando somos mais novos queremos é brincar, divertirmo-nos, jogar à bola ou aos 'pais e filhos'. Na adolescência (ui, que fase complicada!), queremos é namorados/as, festas e alguns lá vão pensando nos estudos (no geral, muito poucos). Mas chega a uma fase em que paramos e pensamos: Mas que raio é que vou eu fazer agor…

Texto argumentativo - Sara Figueiredo

Aqui vai um texto tal como me chegou.

O casamento é, até agora, em Portugal, a união de duas pessoas de sexos opostos, mas recentemente surgiu a hipótese do casamento entre pessoas do mesmo sexo, assunto que gerou muita polémica devido à divergência de opiniões.
O casamento homossexual é um assunto algo controverso, mas, se pensarmos, os homossexuais são pessoas iguais a todas as outras, e por isso têm os mesmos direitos.
O casamento não é a união em que duas pessoas que se amam partilham a mesma cama, dividem as contas, prometem fidelidade e vivem sobre o mesmo teto? Então, tudo isto pode acontecer num casamento gay.
Um dos argumentos contra o casamento entre pessoas do mesmo sexo é que o casamento tem como objectivo a procriação, mas, assim sendo, seria permitido o casamento de pessoas inférteis? Argumentam também que o ambiente de um casamento homossexual não é o mais adequado para uma criança crescer, mas é permitido criminosos, violadores e assassinos tomarem conta dos filhos, é per…

Texto argumentativo - Anna Lavrenko

Aqui está um texto para ler. Não fiz qualquer alteração ou retoque; está como chegou.

Todos nós já nos interrogamos da utilidade da escola, é verdade que surgem inúmeras de respostas diferenciadas, mas certamente há uma em comum: a escola proporciona um futuro melhor. E quem é que não o deseja? Não tenhamos dúvidas quanto a isto, a importância desta abrange muitos aspectos, estes quais que por vezes nem nos lembramos, mas indirecta ou directamente deixa sempre a sua marca.

É certo que todos nós concordamos que a aquisição de conhecimento é de veras importante para o nosso desenvolvimento. No nosso dia-a-dia lidamos com várias situações, onde por vezes nos sentimos embaraçados por não saber se é certo aquilo que nos dizem, se estamos a ser enganados… Ouvimos notícias de ter acontecido isto ou aquilo, mas será que não há aspectos que são escondidos ou será que nós temos de aceitar aquilo que nos dizem sem procurar mais informação sobre a sua validade. Na escola temos oportunidade de com m…

FALÁCIAS - (parte 1)

A fim de ir possibilitando o estudo das falácias, vou publicar de forma faseada algumas delas. Aqui segue a primeira parte: Chamamos "falácia"  a um raciocínio errado e intencional, com a aparência de verdadeiro. O termo falácia deriva do verbo latino "fallere" que significa enganar. As falácias que são cometidas involuntariamente designam-se "paralogismos". Existem muitos tipos de falácias, não havendo consenso quanto à sua classificação.
Algumas falácias mais comuns: 1. Equívoco
Definição: Modificação no sentido de uma palavra; o que é verdade na primeira definição não é necessariamente verdade na segunda. Exemplo: "Durante a última década, os nossos Estados têm formado uma grande unidade político-económica: a União Europeia. Assim, a U.E. está unida, pronta para lutar contra as agressões do exterior.".

2. Conotação disfarçada
Definição: Uso infundado e improcedente de termos. Exemplo: "O sr. Paulo da Silva bebe bagaço diariamente, em gra…

O chat no Gmail

Todos os que ainda não se ligaram ao chat do Gmail estão convidados a fazê-lo. Como vos informei (já faz tempo) nas aulas, estarei disponível para apoio durante cerca de uma hora nas noites de terça e quinta -feira, por volta das 22.30 - desde que não sejam véspera de teste é claro! Desde já alerto para o facto de me poder atrasar - há vida para lá da escola ;); se estiverem on-line para trabalho em qualquer outro dia e me virem por aqui... é só chamar. :) F.Lopes

Novidades

Já está disponível para download o PowerPoint que foi apresentado nas aulas de ontem e anteontem: "Técnicas de comunicação". Está em formato flash (*.swf). Abriu ainda uma nova secção de download de livros em pdf com distribuição livre. Caso precises de um programa para ler flash na web, segue esta ligação: http://get.adobe.com/br/flashplayer/thankyou/ Para os pdf : http://get.adobe.com/br/reader/thankyou/ É seguir as instruções e está feito. P.S. Há uma ligação nova e interessante para um teste de memória. F.Lopes

Morreu Claude Lévi-Strauss

Morreu esta madrugada o Filósofo e pai da Antropologia Estruturalista – um dos intelectuais mais importantes do século XX!
Vê a notícia aqui.

Filosofia aqui...

Se fosse outro assunto ou até outra disciplina, esta questão talvez fosse desnecessária. Mas, sendo "filosofia", a pergunta aparece na mente das pessoas que sabem da existência deste blogue. A resposta, mais fácil do que se imagina, é simples: ninguém aprende filosofia. Perguntarás... "Então o que vamos fazer?" Dizes bem, quando usas o plural!... "Vamos ver do que somos capazes!..." P.S.: Uma das coisas de que menos gosto são as reclamações retroactivas, como por exemplo: "E naquele dia em que o professor...", "E quando disse...", "No ano passado o professor fez ...". O que pretendo é: "Isso que está a fazer...", "Isto não é verdade", "Está a ser injusto". Certo? Fui Claro? (rsrsrsrsrs) Se quiseres reclama agora, ou cala-te para sempre! ;)
F.Lopes

O atrevimento da lógica

A lógica vai ser a matéria a abordar no 1º período deste ano lectivo. Nos primórdios foi usada sobretudo para fins políticos. Conjugando técnicas retóricas, oratória e o descaramento que muitas vezes é atribuído ainda hoje à classe política, revolucionou a sociedade grega e marcou de forma definitiva toda a matriz da cultura ocidental. Seria estranho se um programa de filosofia não abordasse a lógica, tal como seria estranha a nossa vida se a lógica não estivesse presente, quer nas coisas mais sérias, quer no quotidiano mais simples. Vale a pena perguntar: que estrutura é essa que se esconde por detrás da linguagem? Como descobrir os caminhos às vezes tão camuflados dos discursos políticos? Como perceber a manipulação de que tantas vezes somos vítimas? Como desmontar intenções camufladas e simultaneamente "descaradas" com que nos deparamos? Como conseguir "sobreviver" num mundo em que uns poucos manobram e condicionam a nossa vida?...
Atenas, Séc. V a.c.:
Personage…

Culinária e técnicas de enxertia no programa de filosofia.

Com o passar dos tempos, a Matemática tomou conta da Lógica e na Filosofia alguns resistentes teimaram em manter esta disciplina como sendo fundamental no nosso curriculum. Afinal trata-se da mesma coisa, ou existem diferenças que justifiquem a distinção entre uma lógica matemática e uma lógica filosófica?
Antes de mais, um detalhe importante: a Lógica, como a Psicologia, a Biologia ou ainda a Matemática, é uma ciência independente. Justifica-se então o estudo da Lógica no nosso contexto? A pergunta é importante porque a Lógica foi sendo mantida nos programas mais antigos e também neste que está em vigor sem que estas perguntas tenham merecido uma reflexão séria. Daí que existam aberrações na apresentação dos conteúdos nos vários manuais ao longo dos anos: partiu-se apenas de uma "impressão" de que a lógica devia ser útil e decidiu-se pôr lá qualquer coisa de lógica sem perceber muito bem o propósito e sem seleccionar criteriosamente conteúdos e articulações - "temos qu…

Um modo de comentar...

(Eis um pequeno excerto de um texto filosófico que servirá de ponto de partida e exemplo para o exercício de comentário, tão pedido nos testes.)

"A linguagem está em nós e nós estamos na linguagem. Nós fazemos a linguagem que nos faz. Nós estamos, em e pela linguagem, abertos pelas palavras, fechados nas palavras, abertos sobre outrem , fechados sobre o outro, abertos sobre as ideias, encerrados nas ideias, abertos sobre o mundo, fechados ao mundo. Encontramos o paradoxo cognitivo maior : estamos fechados pelo que nos abre e abertos pelo que nos fecha."
(Edgar MORIN, La Méthode, 4. Les Idées.)

Como se faz um comentário?
Há muitas técnicas possíveis para estruturar um “comentário de texto”. Na disciplina de Português é usual serem estudadas várias dessas técnicas. A que aqui se propõe parece-me consensual:
1. Tema abordado no texto a comentar
2. Problema filosófico a que o autor procura responder
3. Posição do autor (tese) sobre esse problema
4. Justificações (argumentos) apres…

Dédalo e Ícaro - o mito

"Dédalo era um soberbo inventor, que trabalhava vulgarmente com o seu sobrinho Talo, do qual estava encarregado da educação.
Talo, um dia, após passear pela praia, viu o esqueleto de um peixe, forma na qual se viria a inspirar para criar a primeira serra. Com alguma inveja, Dédalo tentou matar este seu sobrinho, atirando-o de um sítio alto. Contudo, antes que atingisse o chão, os deuses interviriam, e o jovem foi transformado numa perdiz, que voou para evitar a desgraça iminente.
Culpado de homicídio, Dédalo foi obrigado a abandonar a cidade natal, indo refugiar-se em Creta, a ilha do famoso rei Minos . Aí, foi incumbido de construir um labirinto, onde o famoso Minotauro viria a ser aprisionado.
Seria, mais tarde, impedido de deixar esta ilha, altura em que concebeu a sua mais famosa invenção, umas asas que lhe permitiriam voar. Pretendia, juntamente com o filho, usá-las para escapar da ilha. No entanto, as coisas não iriam correr bem para o pequeno Ícaro. Ignorando os conselhos de…

Mitos e Lendas - Dédalo e Ícaro

Dédalo era um construtor e um escultor muito competente de Atenas que caiu em desgraça por ter assassinado Talo. Acolhido com amizade pelo rei Minos de Creta, Dédalo refugiou-se com o filho Ícaro na Ática. Foi incumbido de construir um labirinto para guardar o terrível Minotauro, filho da Rainha Pasifae, mulher de Minos, e de um touro. Minotauro era portanto um monstro, metade homem e metade touro, que se alimentava de carne humana. O labirinto era tão perfeito que até Dédalo teve dificuldade em sair dele.  O rei Minos, como castigo pelo facto dos Atenienses lhe terem matado o filho Androgeu, tomou a cidade de Atenas e impôs um tributo anual de sete rapazes e sete raparigas para alimentar o Minotauro. Ao fim do terceiro tributo, Teseu, filho do rei de Atenas, ofereceu-se como uma das vítimas, a fim de salvar a sua Pátria do flagelo que os atingia. Ao chegar a Creta, Ariane, filha do rei Minos, apaixonou-se pelo jovem Teseu e, com a ajuda de Dédalo, deu ao jovem um novelo de fio que g…